A osteoporose é uma doença degenerativa, caracterizada pela diminuição progressiva da densidade óssea e pelo aumento da fragilidade dos ossos. Com o tempo, todas as pessoas apresentam perde óssea, por isso a osteoporose é bastante comum na terceira idade, quando provoca limitações de locomoção e risco de fraturas.

A osteoporose não apresenta sintomas, por isso é conhecida como a doença silenciosa. Com isso, muitas pessoas só descobrem o problema quando a doença já está em estágio avançado. O diagnóstico precoce, portanto, é essencial para evitar complicações e aumentar as chances de obter bons resultados. Além disso, é fundamental atuar na prevenção da doença, que está amparada em 3 pilares: exercício físico, cálcio e vitamina D.

Prevenção é a chave para afastar a osteoporose na terceira idade

As atividades físicas fortalecem a musculatura e recompõem parte da massa óssea perdida em decorrência da doença.

Uma dieta rica em cálcio, por sua vez, ajuda a manter os ossos fortes e saudáveis. Por dia, é necessária a ingestão de 1000 miligramas de cálcio. Para se ter uma ideia, um copo de leite contém apenas 250 miligramas (mg), por isso quem não gosta muito de leite precisa investir em outros alimentos, como a couve e outros vegetais de folha verde-escura; peixes como a sardinha e o badejo e (evite combiná-los com fibras, já que elas prejudicam a absorção de cálcio); queijos e iogurtes. Hoje, por exemplo, já existem no mercado iogurtes que concentram 500 mg de cálcio numa só porção.

Bebidas como café e refrigerantes, por outro lado, devem ser evitados por dificultarem a absorção de cálcio. Sal e açúcar em excesso são dois outros vilões. O primeiro porque favorece a eliminação do cálcio pela urina e o segundo porque favorece a eliminação do cobre, essencial à mineralização dos ossos.

A vitamina D é o último cuidado do tripé da prevenção contra a osteoporose. É ela que vai possibilitar a entrada do cálcio na corrente sanguínea. Para isso, é só ficar exposto ao sol de 15 a 20 minutos, antes das 10 h da manhã, pelo menos 3 vezes por semana. Não se deve, no entanto, usar protetor solar, que nesse caso impede a absorção da substância. Para as pessoas que não podem ficar expostas ao sol, é possível absorver a vitamina D por meio de alimentos como leite, ovos, manteiga e peixes como de água fria como o salmão; bem como por meio da ingestão de suplementos vitamínicos.

Atenção deve ser redobrada para as mulheres na menopausa

Mulheres na menopausa devem estar ainda mais atentas, pois são mais suscetíveis à doença. Isso porque nesse período, quando ocorre uma queda abrupta dos níveis de estrogênio, há uma aceleração da perda óssea. Já fiz um post sobre o assunto que vale muito a pena ser relido.

Cuide de você e viva bem os seus melhores dias. Consulte sempre o seu nutricionista para uma alimentação equilibrada e rica em vitaminas e nutrientes. Até o próximo post.