Depois do Natal, talvez o Carnaval seja uma das festas mais esperadas do calendário. E a nutrição para idosos no Carnaval é uma combinação bem agradável para a Terceira idade. É uma época de alegria, descontração, em que as pessoas aproveitam os dias para curtir blocos e bailes acompanhados de amigos e família e aí, inclua-se também a ala dos idosos. Mas, você sabe como surgiu o Carnaval? Em primeiro lugar é preciso que fique claro que esta festa não é uma invenção brasileira.

Sua origem é incerta, mas historiadores acreditam que tenha surgido na Grécia por volta do ano 520 a.C. O nome deriva da expressão em latim carne vale e está ligado ao fato de esta festa acontecer três dias antes do início do período de privações marcado pela Quaresma. E este nome surgiu somente após a Igreja Católica incorporar a festa ao seu calendário, em 1545, durante o Concílio de Trento. Antes, era considerada uma celebração pecaminosa. Desta forma, o carnaval passou a ser uma data para extravasar, comer e beber ao máximo e fazer tudo o que se tem vontade para se despedir dos prazeres proibidos durante os próximos 40 dias.

Comemorado em todo o mundo, o carnaval antes era uma festa restrita à realeza europeia, com bailes de máscaras, especialmente na Itália, durante o século 18. A partir do século 19, a festa se popularizou por toda a Europa e aí surgiram figuras como o Pierrô, o Arlequim e a Colombina, personagens tradicionais do teatro popular italiano. Os desfiles de rua tiveram início na França. No período colonial, no Brasil, os portugueses começaram a festejar o carnaval a partir do século 17 em uma festa chamada Entrudo, em que as pessoas eram atingidas por água, farinha e limões. Mas, foi proibida em 1840, voltando a ficar restritas aos salões de baile.

Mas, em 1899, Chiquinha Gonzaga compôs a canção “Ó abre alas” e foram surgindo outros compositores e o carnaval voltou novamente a ser uma festa de rua também, em 1920. A partir daí, começaram a desfilar os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os cortejos de automóveis enfeitados, com pessoas fantasiadas em cima, chamados corsos. Foi daí que nasceram os carros alegóricos. Hoje, o carnaval carioca é considerado o maior carnaval do mundo, segundo o Guiness Book, o livro dos recordes.

Nutrição para Idosos no Carnaval – como melhor aproveitar

Ao ar livre acompanhado os blocos ou em um baile, as recomendações são as mesmas:

• Beba bastante água, sucos naturais e chás, água de coco e não abuse do álcool

• Use roupas leves

• Coma pequenas porções a cada três horas e dê preferência às comidas leves. Mas, se for comer algo mais pesado, é importante que esteja com os exames em dia e liberado por seu médico e nutricionista. Leia mais no post sobre idosos e comidas pesadas .

• Se for ficar ao ar livre, use bonés ou chapéus e óculos escuros. Procure se manter à sombra e não esqueça o filtro solar e de reaplicá-lo a cada três horas. Se estiver na praia, a aplicação deve ser feita sempre que sair do mar. Além disso, por conta do surto de febre amarela, também use repelente à base de icaridina e reaplique a cada 10 horas conforme informado nas embalagens.

• Não esqueça sua rotina de exercícios e os remédios recomendados pelo médico. É um período de festa, mas a saúde vem sempre em primeiro lugar e em qualquer época.

De resto, é escolher uma fantasia bem bonita e se divertir. E como a festa já começou, apesar de o carnaval ser somente na semana que vem, entre no clima e ouça marchinhas clássicas. Sobe o som e aproveite os seus melhores dias e seja cada vez mais feliz. Até o próximo post!