Engana-se quem pensa que somente na terceira idade o corpo passa por mudanças. Na verdade, elas começam por volta dos 25 anos, quando a quantidade de água dentro das células diminui, assim como o ritmo de renovação celular dos órgãos. Com o avanço da idade, no entanto, as mudanças no corpo dos idosos passam a ser mais evidentes: os rins apresentam dificuldade para filtrar o sangue e o aparelho digestivo perde parte da capacidade de assimilar nutrientes.

Por volta dos 60 anos algumas pessoas já começam a apresentar sinais de esquecimento. Mais uma vez, o exercício físico e uma dieta equilibrada podem ajudar. De acordo com matéria da Revista Espaço Aberto, da Universidade de São Paulo (Cuidar de corpo e mente é saída para envelhecer com saúde), eles compensam a queda do sistema neurológico. Afinal, a alimentação equilibrada e com poucas calorias evita a formação de radicais livres, que ocasionam a morte de neurônios, além de estimular a formação de proteínas que protegem essas células contra os ataques dos radicais livres.

Com o passar dos anos, o paladar também é atingido, pois perde sensibilidade e faz com que alguns idosos percam o apetite. Além disso, a perda de flexibilidade do cristalino iniciada há alguns anos provoca uma opacidade total ou parcial do mesmo, causando cataratas.

A redução da massa e da força muscular também estão entre as principais mudanças dessa fase da vida, o que acaba provocando quedas e, consequentemente, uma diminuição da qualidade de vida do idoso. Nas mulheres, a chegada da menopausa (por volta dos 50 anos) provoca uma baixa drástica no nível de hormônios e provoca ondas de calor, apatia sexual, alterações do sono, secura vaginal e dores de cabeça, por exemplo.

Nem todo idoso vai apresentar o mesmo ritmo de envelhecimento. A aceleração desse processo depende não apenas de fatores genéticos, mas também da exposição a fatores de risco como má alimentação, obesidade, sedentarismo e estresse. Por isso, é importante tomar algumas medidas para chegar à terceira idade com mais saúde. Veja abaixo:

– Pratique exercícios físicos (sempre com orientação de um profissional).

– Realize check-ups periódicos (ao menos uma vez por ano) para saber como anda a sua saúde.

– Opte por uma alimentação saudável. Os produtos processados e industrializados são cheios de substâncias químicas (algumas cancerígenas), que prejudicam o organismo. Procure um nutricionista para orientá-lo sobre a dieta mais adequada.

– Tome ao menos 2 litros de água por dia (mais ou menos 8 copos). Os idosos costumam sentir menos sede e isso pode causar um quadro de desidratação.

– Leite e derivados do leite devem fazer parte da dieta, pois são ricos em cálcio e ajudam a manter os ossos fortes, evitando a osteoporose.

– Visite o dentista com regularidade (no mínimo, 1 vez a cada 6 meses);

– Procure dormir de 8 a 9 horas por noite. Nesse sentido, saiba que o que você ingere influencia no seu sono. Antes de dormir, ou no jantar, é preciso fazer refeições leves e de fácil digestão. Veja aqui.

Até o próximo post!