Nós sequer percebemos, mas todos os dias milhões de células estão preparadas para destruir qualquer ameaça à nossa saúde. Trata-se de nosso sistema imunológico ou sistema imune, um mecanismo de defesa natural, responsável por combater os microrganismos invasores que tentam se instalar em nosso corpo e até mesmo células do próprio corpo, quando elas se tornam cancerígenas. Fortalecer o sistema imunológico, portanto, é fundamental para garantir que o organismo possa se defender de infecções e outros danos. No post de hoje você vai saber mais sobre a relação que existe entre idosos, alimentação e imunidade.

De acordo com o Ministério da Saúde o que cada pessoa come influencia a sua saúde, reflete em sua imunidade, diminui as chances de ficar doente e ajuda na recuperação mais rapidamente. “O sistema imunológico do nosso corpo tem uma série de reações bioquímicas que dependem de minerais específicos, vitaminas e aminoácidos. Uma dieta pobre e incompleta pode não oferecer os nutrientes necessários e as células de defesa de nosso corpo acabam ficando menos eficientes”, diz o portal Saúde Brasil.

Por isso é tão importante ter uma alimentação saudável, com a ingestão de alimentos in natura e variados. A iniciativa vai contra o consumo de alimentos processados e ultraprocessados, que costumam apresentar baixo valor nutricional e muitas calorias – o que aumenta o risco de obesidade . O Guia Alimentar para a População Brasileira, uma publicação do Ministério da Saúde, destaca que em vários países a obesidade e o diabetes vem aumentando rapidamente. Com isso, evoluem outras doenças crônicas relacionadas ao consumo excessivo de calorias e à oferta desequilibrada de nutrientes na alimentação, como a hipertensão (pressão alta), doenças do coração e certos tipos de câncer.

Os idosos, que estão mais propensos a adquirir doenças, precisam dedicar ainda mais atenção ao fortalecimento de seu sistema imune. A Revista Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale) listou 16 alimentos que aumentam a imunidade (veja aqui a lista completa ). Entre eles estão o alho (com alta quantidade de vitaminas A e C), as frutas cítricas (ricas em vitaminas), vegetais verdes como couve, brócolis e espinafre (que auxiliam na prevenção de doenças) e até o açaí, que é rico em antioxidantes.

Idoso: conheça os 10 passos para uma alimentação saudável

Se você ainda não possui bons hábitos alimentares, comece já. O Guia Alimentar para a População Brasileira mostra quais são os dez passos para uma alimentação adequada e saudável (veja aqui detalhadamente).

1- Fazer de alimentos in natura ou minimamente processados a base da alimentação.
2- Utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias.
3- Limitar o consumo de alimentos processados.
4- Evitar o consumo de alimentos ultraprocessados.
5- Comer com regularidade e atenção, em ambientes apropriados e, sempre que possível, com companhia.
6- Fazer compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados.
7- Desenvolver, exercitar e partilhar habilidades culinárias.
8- Planejar o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece.
9- Dar preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora.
10- Ser crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais.

E claro, não esqueça de sempre procurar um nutricionista. Até o próximo post!