Todo mundo já ouviu falar sobre a importância de beber água, mas nem todos sabem que na terceira idade um pouco de descuido já é o suficiente para causar um quadro de desidratação. Infelizmente a situação não é incomum, por isso, para manter a saúde em dia, a hidratação na terceira idade é fundamental.

Para entender como esse tema é relevante você precisa saber que com a idade a reserva hídrica do corpo diminui. Ao nascer, um bebê possui 90% de água no corpo; na adolescência, a porcentagem cai para 70%; na fase adulta diminui para 60% e, por fim, na terceira idade atinge apenas 50%. A consequência direta da falta de água no corpo é uma menor oxigenação no sangue, e consequentemente no cérebro – responsável pela sensação de sede. É por esse motivo que os idosos naturalmente bebem menos água (eles não sentem vontade). É preciso, portanto, estar atento a essa mudança para evitar um quadro de desidratação.

Algo que muita gente também nem desconfia é que sintomas como queda de pressão arterial e confusão mental, por exemplo, podem estar associadas à desidratação. A quantidade de água que um idoso deve beber varia de acordo com a idade, temperatura e rotina. Arnaldo Lichtenstein, médico do Hospital das Clínicas, em SP, explica que se não houver reposição adequada de água no corpo, mesmo idosos saudáveis sofrerão desidratação. Isso significa que o desempenho das reações químicas do corpo e as funções do organismo serão prejudicados. Por isso, o médico pede atenção aos dias quentes e com baixa umidade do ar, quando o corpo perde mais água por conta da respiração e do suor.

Uma das formas de identificar facilmente o sinal da desidratação é pela cor da urina. Quanto mais escura, pior. Quem bebe bastante água, tem a urina bem clara. A pele do idoso, assim como a mucosa, também podem apresentar sinais de ressecamento – um indicativo de desidratação.

Como evitar a desidratação em idosos

– Beba água ao longo do dia. Para facilitar e incentivar a ingestão, deixe garrafinhas separadas, próximas a você ou ao idoso de quem você cuida. Dessa forma, é possível acompanhar a quantidade de água que está sendo ingerida;

– A ingestão de água deve acontecer preferencialmente até às 18h. Desse modo, evita-se que o idoso tenha de levantar ao longo da noite e corra risco de quedas ao ir ao banheiro.

– Chás, água de coco e água saborizada também valem como forma de estimular a ingestão de líquidos. Sopa e frutas ricas em água, como melão, melancia, abacaxi, laranja e tangerina também são indicadas.

Não esqueça de procurar uma nutricionista, a profissional indicada para orientar a quantidade adequada de água, de acordo com a sua necessidade. Até o próximo post!