Um dos aspectos mais importantes quando falamos de saúde na terceira idade é a boa alimentação. Isso porque o risco da desnutrição na terceira idade é maior do que em um adulto em idade média (e nem sempre a recuperação é rápida). Vale lembrar que a desnutrição atinge até quem está acima do peso, já que essas pessoas possuem muita gordura, mas poucos músculos.

Com a idade, vários problemas podem surgir e levar o idoso a um quadro de desnutrição:

– O uso de medicamentos pode comprometer o paladar e inibir o apetite, o que faz com que o idoso passe a comer menos.

– Dificuldade de mastigar e engolir. O envelhecimento compromete as funções normais do corpo humano. A força para mastigar, por exemplo, diminui, mas também há casos de perda dos dentes. Com isso, itens mais duros, como frutas e legumes, deixam de ser consumidos. O idoso também tende a não aceitar tão bem a carne, fonte de proteína essencial na terceira idade, já que ajuda a evitar a fraqueza muscular.

– Tristeza e solidão: muitas vezes, com a morte do cônjuge e a falta de contato com familiares o idoso sente-se abandonado e pode apresentar um quadro de depressão – o que consequentemente vai gerar o desinteresse pela alimentação. Sem companhia, a rotina de alimentação é prejudicada, a dieta passa a ser mais deficiente e o idoso começa a perder peso e também massa muscular. Com isso, o organismo fica mais debilitado e suscetível a infecções, além de enfrentar mais dificuldade para se recuperar de alguma doença.

Como combater a desnutrição na terceira idade

– Fique atento à perda de peso, um dos sintomas mais perceptíveis da desnutrição na terceira idade.

– O isolamento social é bastante prejudicial à saúde física e mental do idoso. Procure ocupar a mente, descubra algo que goste de fazer. Se há dificuldade de mobilidade por exemplo, que tal fazer um curso de filosofia pela internet? Não será preciso sair de casa, você se mantém intelectualmente ativo e pode gostar bastante de aprender algo novo. Se mobilidade não for o problema, é fundamental que você mantenha-se ativo, o que vai lhe garantir mais qualidade de vida. Vale fazer uma caminhada no parque mais próximo ou no bairro, fazer exercícios em grupo, dançar. O importante é se exercitar. Além de cuidar da saúde física, você vai diminuir muito a chance de desenvolver depressão.

– Cuide de sua saúde bucal: visite regularmente um dentista. Se necessário, próteses e implantes podem ajudar no processo de mastigação e deglutição, evitando déficits nutricionais.

– Procure uma nutricionista. Não tente enfrentar o problema sozinho (a). Um acompanhamento médico, assim como o de uma nutricionista, é essencial para combater a desnutrição. Há casos em que o uso de suplementos, por exemplo, poderá ser necessário, e apenas um profissional poderá ajudá-lo (a).

Até o próximo post!