Sempre falamos aqui no Blog sobre a importância de uma alimentação equilibrada como forma de cuidar da saúde e combater, por exemplo, a obesidade. No entanto, na hora de perder peso, é comum que muitos decidam cortar aquele que acreditam ser um vilão: o carboidrato. Nos últimos anos, dietas low-carb (baseada no consumo de pouco carboidrato) e aquelas que privilegiam o aumento do consumo de proteínas fazem sucesso, principalmente por terem sido adotadas por vários famosos. No entanto, o que muita gente não sabe é que cortar radicalmente o carboidrato na terceira idade, assim como em qualquer fase da vida pode, na verdade, fazer mal à saúde.

O corpo humano precisa de vários grupos de alimentos para se manter saudável. Por isso, adotar dietas restritivas por conta própria pode colocar seu organismo em risco. “Com a falta de carboidrato, o corpo começa a buscar caminhos alternativos para suprir essa deficiência. O problema é que a primeira opção dessa busca será retirar a energia de outros nutrientes, como as proteínas que estão no organismo para construir e regenerar os músculos dos desgastes do dia a dia”, afirma o Blog da Saúde, do Ministério da Saúde. Ou seja, o blog destaca que sem o carboidrato, é possível ganhar energia com a proteína, mas a musculatura poderá ser prejudicada. Além disso, a falta de carboidrato traz prejuízos ao cérebro, já que o alimento estimula a energia vital do sistema nervoso central.

Idoso: veja a melhor maneira de consumir carboidrato

Sem o carboidrato o corpo fica sem a sua principal fonte de energia. Por esse motivo é que muitas pessoas que cortam o carboidrato da dieta se queixam de cansaço e mau humor. Outro aspecto é que com a restrição de energia o organismo entra em uma espécie de modo econômico, desacelerando o metabolismo para economizar calorias. Com isso, a perda inicial de peso logo estaciona e ocorre o que os especialistas denominam de efeito rebote, quando o organismo se ressente da falta do alimento e provoca ataques compulsivos. Ou seja, você vai comer bem mais nas próximas oportunidades.

Pouca gente imagina, no entanto, que é possível controlar ou perder peso consumindo carboidratos. Para isso, deve-se fazer as melhores escolhas. O carboidrato vai além do pão e do macarrão. Batata, mandioca, mandioquinha, abóbora, arroz, cereais integrais e frutas também fazem parte desse grupo. Existe um consenso sobre a quantidade ideal de consumo de carboidratos por dia, porém, o nutricionista deve orientá-lo de acordo com seu biotipo, necessidades e estilo de vida.

Há ainda quem acredite que comer carboidrato à noite engorda, visto que estaríamos ingerindo uma energia que não será mais gasta nas horas seguintes de sono. No entanto, já há estudos que sugerem que, dependendo da ocasião, o efeito do carboidrato no corpo vai ser o mesmo, seja ingerido durante o dia ou durante a noite (Veja aqui).

De todo modo, o importante é não exagerar. Para saber a dieta mais adequada à sua rotina, procure sempre uma nutricionista.

Até o próximo post!