Depois da água, o café é a bebida mais consumida no mundo. Por isso, é quase uma unanimidade. Quem não curte o prazer de tomar um cafezinho, com aquele cheirinho irresistível? Não se pode negar, porém, que a bebida é envolta em polêmica e não é incomum me perguntarem: café na terceira idade faz mal?

É importante dizer que cada pessoa tem a sua individualidade bioquímica. Isso significa que se algo faz mal para uma pessoa, não vai, necessariamente, fazer mal à outra. Pessoas com o metabolismo lento precisam de apenas uma xícara de café para apresentarem sinais de agitação e taquicardia, por exemplo. Já aquelas de metabolismo rápido não apresentam tais sintomas (e se apresentam, são com uma intensidade muito menor).

Por isso, é preciso estar atento à forma que você reage à cafeína e, independentemente do seu tipo de metabolismo, não abusar. Não podemos esquecer que a o café possui uma substância que estimula o sistema nervoso central, a cafeína (presente também no chá verde e bebidas à base de cola), e ela causa dependência. Quantas pessoas você conhece que ficam com dor de cabeça se não tomarem café? Esse é um dos efeitos da abstinência causada pela bebida. Há, ainda, pessoas que são intolerantes à cafeína e, nesse caso, devem abrir mão da bebida.

Matéria da revista Galileu de 2016, “8 fatos científicos que todo apaixonado por café deveria saber” (clique aqui para ver), por exemplo, destaca que um estudo feito pela Universidade de Barcelona, na Espanha, mostrou que após 10 minutos a cafeína começa a causar efeito. Em 45 minutos, quando alcança o nível máximo, já pode deixar a pessoa mais alerta e, dependendo da velocidade com que é absorvida pelo organismo, o efeito pode durar até 5 horas.
Por isso, se você também ama um cafezinho, a palavra de ordem é: beba com moderação!

Idoso: cuidado com o açúcar

Se você toma café todos os dias também é importante não exagerar no açúcar. Uma técnica é ir, aos poucos, reduzindo a quantidade que se coloca na xícara. Se você coloca dois saquinhos, passe para um e meio; depois para um, e depois para meio, apenas. As papilas gustativas, presentes em toda a extensão da língua, têm a capacidade de adaptação. Com o tempo, aceitamos novos gostos e somos até capazes de tomar o cafezinho sem açúcar.
Tem alguma dúvida? Procure sempre um nutricionista de sua confiança. Até o próximo post!